Só confie na família, e olhe lá!

Estava ouvindo musica no celular, parada no sinaleiro, quando não sei por qual motivo nem razão resolvo olhar pela janela. Uma menina de uns quinze ou dezesseis anos, cabelos negros e cacheados presos em um “rabo de cavalo”, pele clara quase como a neve, calças pretas justas como se fossem feitas sobre medida e uma blusa verde curta que mostrava sua barriga, na hora nem me liguei mais depois analisando mais a fundo percebi que esta jovem menina estava grávida, creio que de uns cinco ou seis meses. Fiquei me perguntando por qual motivo justo aquela menina da minha idade estaria grávida?! Seria a falta de orientação? Curiosidade? Abuso? Talvez por pura falta de ocupação? .
Depois fui pesquisar sobre o assunto, gravidez na adolescência,encontrei dados absurdos, como por exemplo: 20% das crianças que nascem no Brasil são filhos de mães entre 12 e 16 anos. O adolescente, impulsionado pela força de seus instintos, juntamente com a necessidade de provar a si mesmo sua virilidade e sua determinação em conquistar uma pessoa do sexo oposto, ou até do mesmo sexo, contraria com facilidade as normas tradicionais da sociedade e os aconselhamentos familiares, começa, avidamente, o exercício de sua sexualidade. Fiquei pensando naquela menina, que me chamou a atenção, no mesmo instante passou em um noticiário da TV uma reportagem sobre a gravidez na adolescência e quais são os motivos mais comuns, fiquei curiosa e fui assistir, após alguns depoimentos chocantes, apareceu essa tal menina, a reconheci pelos seus trajes que por coincidência ou não eram os mesmos que a vi a poucos minutos, fiquei “traumatizada” com o depoimento dela, era triste !

Ela era uma menina que tinha de tudo, atenção, estudo, morava em um bairro nobre… Por rebeldia aos princípios familiares, com vontade de quebrar as regras, e provar ao mundo que ela era “capaz”, acabou engravidando e hoje se encontra solteira, sem apoio do pai da criança, que por estar tão apaixonada acreditou que ele não a largaria e sempre estaria do seu lado. Hoje ela conta apenas com o apoio da família e de alguns amigos. Por alguns segundos fiquei impressionada e resolvi dar um “toque” para todos os adolescentes, sejam meninas ou meninos,não importa . O melhor é acreditar nos seus familiares, seguir o conselho deles,por que eles com certeza te amam e sempre querem o melhor para você.

Karollyne Beatriz

Anúncios

~ por 1efecep em 3 de dezembro de 2010.

2 Respostas to “Só confie na família, e olhe lá!”

  1. Parabéns ! Muito bom !

    Pois essa é a realidade, muitas meninas engravidam por motivos assim fúteis, como querer provar que é capaz de algo, só pra ser algo a mais no seu grupo ou até mesmo na sociedade, mais não é assim que temos que pensar, você menino ou menina quer provar que é alguém, estude seja alguém na vida, pois assim além dos pais e amigos terem orgulho de você, muitas outras pessoas vão ter 😉

    Alice da Silva Soares

  2. Muito boa sua crônica^^
    Parabéns!
    Esse é um fato comum que muitas jovens passam…
    Elas se revoltam e acabam se arrependendo depois… E acabam vendo que a vida não é um mar de rosas… é chocante e triste ver essas histórias, mais se as pessoas olhassem ao redor delas pensariam muito antes de fazer qualquer coisa .

    Mayara.S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: