Mais uma em milhares

Era um domingo normal em família, pessoas que não se encontravam há algum tempo, estava muito feliz por estar lá, mas havia algo estranho com Marina, minha prima até então com 18 anos, ela não tinha mais aquele brilhos nos olhos, podia ver uma tristeza que transparecia claramente na sua fala, estava mais contida, em seus atos, em suas frases, tive medo de perguntar, e não perguntei, mas isso ainda me intrigava, deixei a conversa fluir, deixei os fatos acontecerem.Até que ficamos sozinhas conversando, lembrando das coisas do passado, por um momento esqueci aquilo que me intrigava, vi o sorriso em seus labios novamente, pena que esse momento durou tão pouco, creio eu que ela tenha percebido minha preocupação, e começou a me contar. Em um dia muito frio, com temperaturas negativas, e muito cedo, saiu para trabalhar, dia comum, sem movimento de pessoas ou carros na rua, chegaram alguns homens, e a raptaram, levaram ela a um lugar mais escondido e a violentaram, ainda consigo ver  lagrimas no seu rosto triste, a unica coisa que consegui fazer foi a abraçar, forte.

 

 

 

Sabrina :*

Anúncios

~ por 1efecep em 3 de dezembro de 2010.

2 Respostas to “Mais uma em milhares”

  1. Gostei da crônica pois ela reflete bem a realidade de mulheres que são estupradas,por que a maioria da mulheres violentadas tem medo de se abrir com outras pessoas.

    postado por:Paulo Henrique

  2. Esse é um fato que comove muito as pessoas … =/
    gostei muito da sua crônica, parabéns!

    Mayara.S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: