Aborto Na Adolescência

O número de curetagens decorrentes de abortos mal feitos em adolescentes aumentam na mesma proporção em que aumentam os casos de gravidez na adolescência.

O número de adolescentes que passa pelo serviço do SUS para corrigir as seqüelas do aborto mal feito está crescendo a cada ano. Aproximadamente 10 milhões de mulheres estão expostas a gravidez indesejada, seja por um uso inadequado de métodos anticoncepcionais ou mesmo por falta de conhecimento e/ou acesso aos mesmos. Estima-se que ocorra no país de 1 a 1,2 milhão de abortamentos ao ano, que constituem a 5º causa de internação na rede do SUS e são responsáveis por 9% das mortes maternas e 25% das esterilidades por causa tubária.

O aborto provocado é todo aquele que tem como causador um agente externo que pode ser um medicamento abortivo ou chás, ou por um profissional.

Tipos de abortos utilizando processos químicos e físicos: Drogas e Plantas, Citotec, Micricesária ou Histerotomia, Dilatação e Corte , Sucção, Curetagem, Miniaborto, Aborto na Zona Cinzenta e Amniocentese (envenenamento por sal).

No país onde o aborto é permitido mesmo as jovens absolutamente convictas de que esse é o único caminho, entram em estado de depressão depois que o fizeram. Ficam ressentidas de ter perdido o bebê, se sentem culpadas ou fantasiam sobre como teria sido se não interrompessem a gravidez.

 

Fonte: http://vidasexual.tripod.com/index_arquivos/page0001.htm


Por: Raphael Stanczak

Anúncios

~ por 1efecep em 10 de novembro de 2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: